Um novo, velho mercado

Alvo
"Onde está o alvo ? O que é o alvo ? o_o""


Engraçado como o mundo da computação tende a se transformar tão rapidamente. E pensar que cursando uma faculdade de 4 anos, você pode se formar "velho" e obsoleto demais pro mercado ( rss ). Mas enfim, esses tsunamis de bits tendem a transformar também ambientes que não estão diretamente ligadas a área de TI.

E quem atua nesse mercado tão dinâmico precisa (ao meu entender) possuir duas habilidade básicas:
1 - Capacidade de reaprender, se livrando de velhas ancôras e paradigmas, e gostar disso.

2 - Capacidade de percepção, de observação, de ver nuances, enxergar o que ninguém mais vê, e em todo tipo de área. De teologia a física quântica. (não me refiro a capacidade técnica, esse tipo, qualquer pessoa normal e em perfeitas condições físicas e mentais (?) estão aptas a aprender - em maior ou menor grau - e em tempo razoável).

Em um futuro não muito distante, as empresas (boas empresas) tendem a investir em criatividade, espaço para boas e novas idéias e um espirito colaborativo.

Mudará também o foco dos profissionais, e o que chamamos de problemas. Durante muito tempo, as Software House investiram em novas ferramentas e em MUITOOO marketing. Foram enfiando goela abaixo grandes sistemas, complexos, de difícil integração e pior ainda quando se fala em mudança de processos. Hoje é possível encontrar todo tipo de ferramenta, pra "resolver" "qualquer" problema, seja no mundo open ou no de código fechado.

Mas eis que vem o amadurecimento: os investidores ficaram mais cautelosos, o mundo open se fortaleceu, o dinamismo (e a facilidade) de transmissão de informação vem criando mentes cada vez mais exigentes, iteradas, e em um volume assustador.

A tendência é de que as ferramentas que "resolvem" problemas, sejam substituídas por soluções, que podem ou não necessitar de uma programa computacional. Citamos o movimento SOA, Web Services, SaaS dentre tantas outras filosofias novas.

O que acarreta mudanças significativas sobre o novo profissional. O mundinho fechado do programador tem que ser abrir ( essa coisa de autista já era), e o analista deve possuir o mínimo de conhecimento técnico para desenho de algo realmente implementável.


Criado e Criatura
"Menos do que moldar o nosso cérebro, a internet seria moldada por ele (Criador e Criatura). Por Daniel H. Cabrera"


Outra observação bem pertinente, é sobre o fato de, os agora chamados "administradores-gestores", serem substituídos por  analistas de informação, analista de negócios, tantos nomes.. enfim, pessoas que vem do mundo de TI, que conhecem o o termo "dividir para conquistar", sabem analisar dados e informações, e que tenham sim, certo conhecimento técnico sobre o mundo administrativo e suas rotinas (chatas e burocráticas).

Pois é... agora é esperar e ver como o mercado se comporta, e obviamente, nos adaptarmos a ele....

Até a próxima galerinha mais ou menos... =)

Imagens:

http://tecnocratadigital.wordpress.com/2009/11/29/revolucao-digital-altera-o-marketing-das-empresas/

http://www.seopositionnet.com/inteligência-de-mercado-digital
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pentaho - O que é?

Falhas em projetos de BI

Informação. Nova moeda de troca?!